19 novembro

Caminhada pelo Fim da Violência contra as Mulheres e Meninas acontece em João Pessoa no dia 5 de dezembro

Caminhada pelo Fim da Violência contra as Mulheres e Meninas acontece em João Pessoa no dia 5 de dezembro

O Grupo Mulheres do Brasil, por meio do seu Comitê de Combate à Violência contra a Mulher e Meninas, convoca toda a sociedade a se unir por uma causa que diz respeito a todo mundo: o fim da violência contra as mulheres. E é com esse intuito que realiza a 4ª Caminhada pelo Fim da Violência contra as Mulheres, no dia 5 de dezembro, a partir das 9h, em vários pontos do país, bem como ações no exterior. Ao todo, mais de 20 cidades participarão desta grande mobilização.

 

Em João Pessoa é a terceira vez que o evento acontece e a caminhada acontecerá no Parque Solon de Lucena, com concentração em frente à descida da Avenida Getúlio Vargas, a partir das 6h.

 

Segundo Luiza Helena Trajano, presidente do Grupo Mulheres do Brasil, será uma grande mobilização que colocará nas ruas a voz de todas as pessoas, pedindo um basta aos índices vergonhosos da violência contra as mulheres. “Não podemos mais aceitar que uma mulher seja morta a cada duas horas e que haja um estupro a cada 11 minutos. Temos que mudar essa realidade urgente, é a união de todos e todas por uma causa global”, diz a executiva.

 

A iniciativa integra os “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres” – uma campanha internacional de combate à violência contra as mulheres e meninas, que consiste numa mobilização global da sociedade civil em torno desse propósito. No Brasil, a mobilização dura 21 dias, pois começa em 20 de novembro – no Dia Nacional da Consciência Negra e pelo fato de mulheres negras serem as maiores vítimas da violência –, e se encerra em 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. Nos demais países ocorre entre 25 de novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres (o “Dia Laranja”, proclamado pela ONU), e 10 de dezembro.

 

O núcleo João Pessoa vem atuando junto às instituições públicas e ONGs de proteção às mulheres e meninas de forma a conscientizá-las da importância de efetuarem a denúncia de toda e qualquer agressão, para preservação de suas vidas no futuro.

 

Elizabete Scheibmayr, uma das líderes do Comitê de Combate à Violência contra a Mulher, também acredita que é um momento de unir forças e avançar na questão. “Já tivemos grandes avanços com a Lei Maria da Penha e as delegacias da mulher, mas ainda temos muito a fazer para garantir uma assistência adequada às vítimas de violência, lutando por legislações favoráveis a elas, detectando os casos e recuperando os agressores, por exemplo. Essa campanha de conscientização é uma grande ação, pois chama a atenção de toda a sociedade para um problema que diz respeito a todos nós”, diz Elizabete.

 

De acordo com Alexandra Soraia Segantini, CEO do Grupo Mulheres do Brasil, a caminhada deverá reunir milhares de pessoas. “Essa grande mobilização ganhou agora caráter internacional com os nossos Núcleos no exterior. A violência contra a mulher acontece em todo o mundo, não é um problema exclusivo do Brasil. Com camisetas laranjas, vamos ocupar as ruas em sintonia com as mulheres de todo o planeta que ainda vivem em situação de violência”, estima Alexandra.

Selecta Club no Instagram